10.2.09

Aos últimos guardadores de livros

[foto margarida moleiro, Museu Judeu, Berlim]

Àqueles que guardaram religiosamente os papéis que hoje fazem a nossa história,

ao JT que verificava as portas diariamente e

sabia os sítios de todos os papéis cá da casa.


1 comentário:

Marteodora disse...

Guardava os papéis e a memória e defendia isso tudo como se dele fosse (e era).
Eu também guardo dele uma memória muito boa, de bons tempos, em que a inocência ainda reinava em mim.
Sobretudo, da boa educação para com todos e da gentileza...
Quase que pedia desculpa por existir; talvez não se desse conta de como era importante. Não só como guardador de papéis.