11.9.09

10 cartões vermelhos

Respondendo ao desafio da MTT do http://danossajanela.blogspot.com/ cá vão os

10 cartões vermelhos. (A numeração não significa ordem de prioridades, foi apenas para ir contando os cartões já dados!)

1 - Intolerância - de toda a espécie ou feitio: intolerância racial, intolerância com comportamentos diferentes, intolerância perante a opinião que é diferente, intolerância em relação à diferença física, intelectual ou cultural. A intolerância para com um empregado que se atrasa ou um colega que está num mau dia ou um chefe que vem com a neura... A intolerância irrita-me e devia de ser banida.


2 - "Nins" - como já aqui disse em outros posts, não gosto de "NIMS". Acredito que todos têm uma opinião, ou é sim, ou é não, ou é talvez (um argumentado talvez ou um sustentado depende: penso que depende porque, por um lado, tal tal tal, por outro, tal tal tal...). Alguns, por medo ou outra razão qualquer, preferem ficar no "mais ou menos", "assim, assim", "tanto faz".... Saiam da casca! Assumam-se! Não tenham medo! Já mais esquecerei a celebre história de uma rapariga aquem perguntei: «-Gostas de tomate? ... » E ele respondeu: «-Hmm, não sei. Pode ser.» O quê? Ou gosta ou não gosta ou nunca provou!




3 - Manuela Ferreira Leite - não queria incluir pessoas nesta lista, mas vai ter de ser. Esta mulher, merece um grande cartão vermelho!! Este é um cartão vermelho muito pessoal... é que esta senhora, para mim, é um autêntico fantasma que paira sobre a nossa democracia. Temo a sua ascensão ao poder e uma possível coligação entre ela e Paulo Portas. Nada de bom se avizinha! Socorro!


4 - Arrogância - vem na linha da intolerância. Irrita-me, sobretudo, nas relações profissionais (por parte dos colegas ou dos superiores hierárquicos). A surdez provocada pela arrogância, pode ser desastrosa e destruir o produto de um trabalho de uma equipa. A arrogância provoca na vítima sentimentos de desilusão, de depressão e desmotivação. Nada de bom pode vir de atitudes arrogantes. Na vida pessoal, a arrogância é uma arma cruel. Nunca a usei, nem pretendo usar. Destrói qualquer tipo de relação social/familiar. A altivez de um indivíduo sobre o outro cria submissão e impede a criatividade, a liberdade e, consequentemente, a felicidade.



5 - Ar de coitadinho - por favor, "ar de coitadinho" é que não!

A vida não é pera doce, já sabemos. Mas não é por fazer "ar de coitadinho" que se vai ganhar alguma coisa! Só se se ganhar um par de gente que começa a fugir de nós quando nos apróximamos e/ou um par de cornos!



6 - gajas que fazem blogs sobre a roupa que vestiram hoje (nem vou comentar... descobri um blog destes e blhááác...)



7 - terroristas (inclui-se aqui os crimes de tortura, violação e afins) fico mal disposta só de pensar...


8 - guerra - um mega cartão vermelho à guerra e às suas consequências devastadoras!! PEACE AND LOVE, that's for sure! Make love not war! (eu sei que isto parece coisa de miss, mas eu sou mesmo contra a guerra. isto não é futilidade e já é altura de ser levado a sério!!)


9 - excessiva preocupação com a cultura do corpo - continuo a acreditar que o corpo não é tudo. Há o nosso espírito, a nossa alma que se traduz na nossa forma de estar e de ser neste mundo. Por isso exibo o cartão vermelho às pessoas, às sociedades, onde o corpo tem o primeiro lugar nas perocupações... o estar bonito, o parecer bem, o parecer mais jovem, mais esculpido, estar malhado, sem sequer cultivar as coisas do espírito, não faz sentido. Só vale a pena ser bonito por fora se houver beleza no interior.


10 - pais desnaturados e filhos desmaselados; amigos descuidados e cidadãos distraídos - preservo o convívio familiar e com os amigos acima de todos os compromissos. Sou contra o aumento do horário das escolas, de modo a transformar as escolas em depósitos de putos e a converter-nos em máquinas de trabalho! Vivam os convívios entre amigos e viva apanhar um comboio e fazer duas horas de viagem para estar com uma amiga um dia e voltar para casa no dia a seguir! O cartão vermelho vai para os que estão pouco se lixando para os seus familiares e são capazes de abandonar filhos e/ou pais em lares, sem lhes prestar a mínina atenção e o mínimo cuidado.
O cartão vai também para os cidadãos que andam distraídos e que não querem saber da política e da sociedade em que vivem, preocupando-se apenas e só com o seu umbigo, o seu penteado e o seu bem-estar. Fuck them!

Cara MTT, quanto a passar o desafio para outros blogs companheiros de jornada... fica para um outro post!

1 comentário:

M. disse...

Grande exercício miúda! Na perspectiva do auto-conhecimento vou arranjar um tempinho para fazer a minha própria atribuição de vermelhos!