30.10.09

Dia de Todos os Santos


[foto roubada no google]

Adoro esta tradição torrejana.

O feriado do dia de Todos os Santos é sempre dia de juntar a família e/ou os amigos para trocar os típicos bolinhos. É dia de ir às vizinhas levar bolinhos e receber outros quantos. Antigamente,  íamos (os grupos de cachopos) de porta em porta pedir bolinhos, com uns saquitos do pão... era bem giro...

Aqui os bolinhos são do género que se vê na foto.
Mas há-os de todo o tipo, cor e sabor: café, erva-doce, chocolate, mel, batata-doce... Gosto de todas!
São as broas, as merendeiras ditas por cá como "brendeiras"!
Com café das velhas, é assim que se querem. Quentinhas, de preferência!

Como desta vez o feriado é no domingo, hoje já houve quem antecipasse a festa e me oferecesse umas quantas brendeirinhas, quentinhas, como o kiducho Sam (obrigada à D. Lena ;)
hmmmmmmm
Este fim-de-semana vai ser, portanto, muuuito doce.

[foto roubada no google]

Ontem foi assim.
Sul-Norte-Sul
Viajar é sempre bom. Cruzamo-nos com outros como nós.

27.10.09

o que levamos para MAN - Côte d'Ivoire


o desmentido

Caros seguidores,
serve esta missiva para informar que o boato "marga está grávida" é mentira.
Marga não está grávida e há análises que o comprovam.
Os vómitos inesperados que Marga deixou na padaria Fontainhas, no Ponto Sexy (sim, fui vomitar ao Ponto Sexy), na Praça 5 de Outubro e à frente da Escola Artur Gonçalves foram fruto não se sabe do quê mas não de gravidez.
Agradece-se aos caros  amigos que me ajudaram nesse momento difícil e embaraçante (vergonhoso, mesmo) da minha vida e que me transportaram, estoicamente, para o hospital.
Agradeço,  igualmente, ao sr. dr. que me deu um remédio para a veia que me pôs a xonar 4 horas seguidinhas... Cá para mim, o meu mal era sono!

Para ajudar a manter os projectos da anges d'afrique


9, rue de la Gare
L-3839 SCHIFFLANGE

Cpte bancaire : ANGES D'AFRIQUE asbl
Iban : LU66 0030 2540 3122 0000
Code Bic : BGLLLULL (Banque Générale du Luxembourg)


«Après 9 mois d'organisation et de récolte, notre Contenaire a quitté ce matin, 20 octobre 2009, le Luxembourg en direction de Anvers pour continuer vers Abidjan. Notre association Anges d'Afrique asbl tient à remercier la famille Latessa-Fronton pour le financement du Convoi, tous nos donateurs pour leurs apports de marchandises et autres, les collaborateurs qui ont participé à la récolte, au tri ainsi qu'au remplissage du contenaire. Egalement un grand merci à la Famille Hoeser pour la mise à disposition de leur local de stockage, ainsi que les entités qui nous ont mis à disposition des fournitures pour dispensaire, bancs et chaises d'école, livres scolaires et qui nous ont aidé dans les démarches du Convoi.


5 membres de Anges d'Afrique  [eu estou nestes 5 membros! ;)] partiront vers Abidjan pour accueillir le Contenaire qui arrivera le 09.11.2009»
Teresa Rehlinger

PARA VER AS FOTOS do carregamento do contentor que seguiu no dia 22 para a Costa do Marfim cliquem AQUI

26.10.09

no rescaldo do fim-de-semana


[Museu Museu HCAndersen, Dinamarca, Verão 2008]

22.10.09

Sushi contigo. Não há melhor prato.


marga&elvis descobriram o sushi, o sashimi e afins em lua de mel e nunca mais o esqueceram.
Sempre que voltam a degustá-lo sentem aquele gostinho a férias, amor e do "tudo legau" do Nannai (br).

21.10.09

agora ando de volta destas questões



Curso Novo Acordo Ortográfico
pelo Prof. Malaca Casteleiro e pelo Prof. Pedro Dinis Correia

20.10.09

CHOVE


[foto marga&elvis; "memorial ao holocausto", Berlim, verão de 2008]

recebi por mail este rol de coisas boas e decidi partilhá-lo convosco

COISAS BOAS DA VIDA

1. Apaixonar-se.

2. Rir tanto até que as faces doam.

3. Um chuveiro quente num Inverno frio.

4. Um supermercado sem filas nas caixas.

5. Um olhar especial.

6. Receber correio (pode ser electrónico.....)

7. Conduzir numa estrada linda.

8. Ouvir a nossa música preferida no rádio.

9. Ficar na cama a ouvir a chuva cair lá fora.

10. Toalhas quentes acabadas de serem engomadas...

11. Encontrar a camisola que se quer em saldo a metade do preço.

12. Batido de chocolate (baunilha ou morango).

13. Uma chamada de longa distância.

14. Um banho de espuma.

15....Rir baixinho.

16. Uma boa conversa.

17. A praia.

18. Encontrar uma nota de 20 euros no casaco pendurado desde o último

Inverno.

19. Rir-se de si mesmo.

20. Chamadas à meia-noite que duram horas.

21. Correr entre os jactos de água de um aspersor.

22. Rir por nenhuma razão especial.

23. Alguém que te diz que és o máximo.

24. Rir de uma anedota que vem à memória.

25. Amigos.

26. Ouvir acidentalmente alguém dizer bem de nós.

27. Acordar e verificar que ainda há algumas horas para continuar a dormir.

28. O primeiro beijo (ou mesmo o primeiro com novo parceiro).

29. Fazer novos amigos ou passar o tempo com os velhos.

30. Brincar com um cachorrinho.

31. Haver alguém a mexer-te no cabelo.

32. Belos sonhos.

33. Chocolate quente.

34. Fazer-se à estrada com os amigos.

35. Balancear-se num balancé.

36. Embrulhar presentes sob a árvore de Natal comendo chocolates e

bebendo a bebida favorita.

37. Letra de canções na capa do CD para podermos cantá-las sem nos

sentirmos estúpidos.

38. Ir a um bom concerto.

39. Trocar um olhar com um belo/a desconhecido/a.

40. Ganhar um jogo renhido.

41. Fazer bolachas de chocolate.

42. Receber de amigos biscoitos feitos em casa.

43. Passar tempo com amigos íntimos.

44. Ver o sorriso e ouvir as gargalhadas dos amigos.

45. Andar de mão dada com quem gostamos.

46. Encontrar por acaso um velho amigo e ver que algumas coisas ( boas

ou más) nunca mudam.

47. Patinar sem cair.

48. Observar o contentamento de alguem que está a abrir um presente

que lhe ofereceste.

49. Ver o nascer do sol.

50. Levantar-se da cama todas as manhãs e agradecer outro belo dia.

18.10.09

vida própria .... au revoir!

Entre os trabalhos do mestrado, o trabalho, as aulas de francês, as vacinas e o visto, a casa e a roupa e dar uma mão nas obras da casa do vale, dar aquela mão à família... acho que tenho de dizer àquilo que eu costumava chamar
ViDA PrÓPRiA!



eu...em contexto doméstico

PS - marido, os bons velhos tempos hão-de voltar e ainda havemos de voltar a curtir o dolce fare niente dos tempos do Nannai... 

16.10.09

a pulseira de búzios




           Búzio = «molusco gastrópode aquático, semelhante a um grande caracol de água. É predador,  alimentando-se de animais como outros moluscos ou estrelas-do-mar.»



... está agora no meu pulso esquerdo e por aqui ficará, assim, para todo o sempre.
Foi a B. quem ma deu. Bem sei que esta pulseira deve ter andado noutro pulso, deve ter presenciado ocasiões e momentos felizes.
Agora está no meu e prevê-se que viva nova vida, novas emoções e dias felizes, comigo, contigo B. e com os nossos.

À tua B. e aos grandes e eternos caracóis da água.

14.10.09

votar nas 3 piores capas de livros

no blog da livraria
 Pó dos livros

Vocês vão adorar estas pérolas do design gráfico no seu pior!
Tudo o que não se deve fazer, os não-princípios do design.

12.10.09

há quem esteja, simplesmente, apaixonado pela vida


Love, Paula Rego

Há quem vá casar e há quem vá ter filhos e há quem já os tenha


Bride, Paula Rego


Nativity, Paula Rego


autárquicas

Nós, por cá,
ficámos na mesma...
como a lesma.

Acabei de pedir explicações sobre In design... já não aguento mais... snif snif

Isto assim não é um mestrado!
Socorro... fazer envelopes em cartolina, exercícios da treta e fingir que somos designers gráficos quando não somos!!!
Isto não dá para mim! Eu quero é ESTUDAR!!!



o visto


este é para a Guiné, mas o da Costa do Marfim há-de ser parecido!

10.10.09

amanhã vamos a votos


A liberdade saiu à rua

Ontem à noite vivia-se pelas ruas da "vila" o espírito da liberdade, da democracia.
Por cada rua que passei, cruzei-me com apoiantes do CDS, da CDU, do PSD e do BE.
Em grupo, em caravana ou a pé, todos em festa e com grande confiança, acreditando nas suas ideias e na vontade de fazer melhor.

Independentemente  do resultado de domingo, é isto que importa:
o espírito das eleições, a vivência da democracia nas ruas.


7.10.09

febre amarela

LER MAIS EM




O que é?


A Febre Amarela é uma doença infecciosa febril aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), causada pelo vírus flavivírus e que tem como hospedeiro natural os primatas não-humanos (macacos) que habitam as florestas tropicais.

Os pesquisadores identificam dois tipos de febre amarela: selvagem e urbana.

A selvagem é uma doença típica de macacos, que vivem nas florestas tropicais e equatoriais, e se apresenta de forma cíclica, ou seja, em períodos de tempo, com maior intensidade a cada cinco ou sete anos. Ela é transmitida para o homem e animais através da picada do mosquito Haemagogus ou Sabethes infectado.

No caso da febre amarela urbana, a transmissão é pela picada do Aedes aegypti (o mesmo da dengue). Os dois tipos de febre amarela apresentam os mesmos sintomas, a diferença entre eles é o modo de transmissão.

Como prevenir?

Felizmente, existe uma maneira eficaz de prevenir contra a febre amarela, que é a vacinação.

É importante saber que a vacina tem validade de 10 (dez) anos, por isso é necessário estar atento à data da última dose.

Quais os sintomas?

Os principais sintomas da Febre Amarela são: febre alta, mal-estar, dor de cabeça, dor muscular muito forte, cansaço, calafrios, vómitos e diarreia aparecem, em geral, de três a seis dias após a picada (período de incubação).

Esses sintomas são os que atingem a maioria das pessoas. Já numa pequena parcela dos casos, cerca de 15%, pode ocorrer ainda além dos já citados, sintomas graves como icterícia (pele e olhos amarelados), hemorragias, comprometimento dos rins (anúria), fígado (hepatite e coma hepático), pulmão e problemas cardíacos que podem levar à morte.

Cerca de 90% das pessoas infectadas pelo vírus da febre amarela são assintomáticas (não têm sintomas) ou apresentam sintomas leves da doença, com febre e dor de cabeça com duração de cerca de dois dias.

A febre amarela pode apresentar-se de várias formas: leve, que evolui para cura, ou grave, que pode levar à morte. A letalidade geral da doença varia entre 5% a 50%.

febre tifóide



O que é?

A febre tifóide é uma doença infectocontagiosa causada pela bactéria Salmonella typhi. Trata-se de uma forma de salmonelose restrita aos seres humanos e caracterizada por sintomas sistémicos proeminentes, sendo endémica em países subdesenvolvidos. A febre tifóide é uma doença distinta e não relacionada com o Tifo.

Como se transmite?

É transmitida através da ingestão de alimentos ou água contaminada, o mais comum, ou então pelo contacto directo com os portadores, através de um beijo por exemplo. Seja qual for a origem a única porta para a sua entrada é a via digestiva. A doença é exclusiva do ser humano. É sempre transmitida via oral-fecal, ou seja, pela contaminação, por fezes, de alimentos ou objectos levados à boca.


Muitos casos são devidos à preparação não higiénica da comida, em que um indivíduo portador (com a bactéria no intestino, porém saudável e sem sintomas por períodos prolongados) não lava as mãos antes de manusear os alimentos. Cerca de 5% dos doentes não tratados com antibiótico tornam-se portadores após resolução da doença.

Como prevenir?
Além da vacinação, para evitar o contágio da febre tifóide é necessário tratar a água e os alimentos, controlar o lixo, observar boas condições de higiene e a boa alimentação. É importante no seguimento de qualquer epidemia identificar os portadores e eliminar as bactérias que transportam com antibióticos.

Por ser uma doença altamente contagiosa, normalmente isola-se o infectado, isolando assim também a doença em locais de prática clínica e de higiene adequada evitando sua proliferação através da água, um dos mais importantes vectores de contágio em todo mundo.

Quais os sintomes?
Os sintomas mais comuns são mal estar geral, febre alta, falta de apetite, tosse seca, diarreia ou prisão de ventre, dores de cabeça, retardamento do ritmo do coração, aumento do volume do baço e manchas rosadas sobre a pele na região do tronco.




Já está - vacina contra a febre amarela
Já está - vacina contra a febre tifóide
falta -  a vacina contra a hepatite A
falta - comprar os comprimidos para fazer a profilaxia da malária.

De hoje a um mês, já estou de viagem...

6.10.09

Hoje é dia de pica


consulta do viajante
hospital Egas Moniz

5 anos depois

...as viagens contigo continuam a ser graaaaandes viagens...


[imagem google - aljezur]


[imagem google - praia da arrifana]

3.10.09

estou a tentar estudar a coisa mais estúpida que se pode estudar

Teoria de Multimédia Editorial
Ãhhhh??

isto para mim é chinês

2.10.09

Las madres de plaza de Mayo (BUENOS AIRES)




«...Todo eso, todo esto es la revolución.
No nos tenemos que sentar en un lugar a pensar qué,
cuándo y cómo haremos la revolución.
La revolución se hace caminando y se hace construyendo
ver mais aqui
*post inspirado nas viagens de Mafaldinha Jasmim

1.10.09

«Você é bonito, gostoso e prático!»

PORQUE HOJE FOI DIA DE MESTRADO, aqui fica algo sobre a edição na actualidade ...
[foto billbr ]

(Tiago Murakami, aqui)
«Bonito, gostoso e prático
Ruy Castro


RIO DE JANEIRO – Um dos temas mais momentosos da Bienal do Livro, em cartaz no Riocentro, é se o livro impresso, de papel, corre o risco de desaparecer, fulminado pelas novas tecnologias. Eu próprio, zanzando entre os stands no último domingo, fui perguntado várias vezes sobre isso.

Curiosamente, quem olhasse ao redor diria que a pergunta não fazia sentido e que a indústria do livro nunca esteve tão robusta neste país. Era um domingo de escandaloso azul, com as praias, os passeios e todas as formas de lazer grátis no Rio convidando o povo a estar em qualquer lugar, menos ali, num conjunto de pavilhões em Jacarepaguá, a mais de uma hora de Ipanema, e tendo de comprar ingresso para entrar.

Pois essa pergunta estava sendo feita em meio a montanhas de livros expostos e 125 mil pessoas, número de visitantes que, segundo a Bienal, compareceu no fim de semana. Gente que não pagou para ver malabaristas, engolidores de fogo ou artistas globais, mas romancistas, biógrafos, poetas ou autores de livros para crianças.

Respondi que, como formato, o livro é difícil de ser superado – porque já nasceu perfeito, e não é de hoje. E é bonito, gostoso e prático. É também portátil: pode ser levado na mão, na mochila ou na bolsa, e lido no sofá, na cama, no banheiro, na mesa do jantar, no bonde, no ônibus, no jardim, na praia, na banheira, onde você quiser. E também barato: quem não tiver dinheiro para comprar livros novos, encontrará farta escolha nos sebos e até na calçada da rua.


Um livro pode nos alimentar por uma semana, um mês ou o resto da vida. E, ao contrário do CD e do DVD, não precisa de uma máquina para tocar. Basta ser aberto para poder ser lido. Na verdade, o livro só precisa de nós.

Neste momento, mais do que nunca, talvez.

Fonte: Folha de S. Paulo, 16 de set. 2009. Caderno Opinião. Ruy Castro, p. A2.»