7.9.10

Está na hora de mostrar o que valho

Aqui ficam, nos próximos posts, as minhas crónicas torrejanas.

Estórias do quotidiano de uma torrejana nascida em 1982, entrecortadas por reminiscências musicais da época (anos 80/90). A infância e a adolescência passadas numa vila que virou cidade: uma terra que de vila onde só havia um semáforo, passou a cidade onde há vários semáforos, talvez uma dezena de rotundas e muitos hipermercados.

marga na rua de gil paes, rua da casa da avó, Torres Novas

1 comentário:

*Pérola* disse...

:)

BOA.

Vamos lá então ler essas vivências todas!...

BeijOOooooOO