8.12.11

há dias assim... há momentos assim... parece que o tempo passa simplesmente aos nossos olhos, por nós

6 comentários:

Isabel Pires disse...

Margarida,
Se a frase se refere àqueles momentos que nos remetem para a reflexão ou para o tempo que ficamos parados, julgando nada fazer, quando na verdade estamos em processo de revisão ou de construção, isso é muito bom.
Se, pelo contrário, há a sensação de inércia, de vazio e de desconforto, é preciso contrariar esse tempo que se entende como perdido.

marga disse...

Refiro-me ao primeiro sentido de que a Isabel fala. Momentos em que parece que estamos alheios à realidade, mas que, na verdade, estamos atentos às "nossas realidades" - interiores, pessoais, afectivas.

marga disse...

Ontem andei a arrumar uns armários que estavam carregados de memórias... deve ter sido isso que espoletou este meu olhar.

-pirata-vermelho- disse...

Um tanto adjacente a este vosso diálogo e à luz desta epígrafe, "Este blog pretende ser a parte visível daquele que é o meu movimento visceral de experiências com palavras, imagens e sons em busca de um entendimento mais profundo da existência (entenda-se da minha existência neste mundo)", ocorre-me interrogar se a autora presume reduzir 'a Existência' à sua estrita existência, nisso e nela centrando a crítica.

marga disse...

Sim, mas qual é o problema. Este é um blog pessoal. Pirata-vermelho se não gosta não participe.

-pirata-vermelho- disse...

Resposta vã e despropositada, sob a forma de pergunta.

O meu gosto pouco contaria.